Muita gente não sabe, mas com a idade nosso organismo vai reduzindo gradativamente a capacidade de produzir colágeno, o que contribui para acelerar o processo de envelhecimento.

Especialistas afirmam que já entre os 25 e 30 anos anos de idade nossa produção de colágeno começa a cair aproximadamente 1% ao ano, variando conforme a genética de cada pessoa e condições ambientais.

Mas é a partir dos 40 e, principalmente dos 50 anos, que os sinais ficam mais evidentes, pois a produção natural de colágeno cai a apenas 33% do que é necessário para manter o bom funcionamento de órgãos de sustentação do nosso corpo. Por isso é que 40 mais precisam de suplementos de colágeno.

Entre esses órgãos estão músculos, pele, articulações, ligamentos e ossos, que, sem sustentação adequada, ficam mais expostos à flacidez e desgaste. A boa notícia é que é possível repor esse colágeno ingerindo suplementos, que podem ser encontrados em cápsulas e pó.

As informações são da nutricionista funcional Juliana Pizzocolo, convidada pelo Embarque40Mais a contribuir com esse post.

Somente profissional pode indicar suplementos de colágeno

Um médico ou um nutricionista deve orientar o consumo de suplementos de colágeno. Isso porque o uso inadequado e em excesso pode trazer danos à saúde.

“No caso do colágeno, apesar de não ter contraindicação, precisa ter acompanhamento profissional, principalmente no caso de gestantes ou lactantes”, afirma Juliana. Entre os efeitos maléficos do consumo excessivo de colágeno ela aponta a prisão de ventre e sobrecarga dos rins, órgãos vitais. Além disso, “somente o uso de colágeno não faz milagres”, adverte a nutricionista.

“É importante levar em conta fatores genéticos e ambientais, alimentação, atividade física, hábitos saudáveis em geral. Para uma boa e eficaz absorção do colágeno, o organismo precisa estar em ótimo funcionamento”, explica.

Quanto à dosagem, a do colágeno hidrolisado é de aproximadamente 10g ao dia, pontua Juliana. “Com relação ao tempo de uso, varia de indivíduo para indivíduo. Geralmente em dois meses já se nota diferença”, considera ela, que cita os principais benefícios do colágeno:

Principais benefícios do colágeno para os 40mais:

  • Protege as articulações;
  • Rejuvenesce a pele;
  • Melhora a firmeza e elasticidade da pele;
  • Promove a renovação celular;
  • Protege os ossos, prevenindo a osteoporose;
  • Ajuda a prevenir o surgimento de celulites e estrias;
  • Auxilia na sustentação estrutural para dentes, vasos sanguíneos, ossos, pele e alguns órgãos.

Quanto às marcas disponíveis no mercado, a nutricionista alerta para a necessidade de que tenham o selo de aprovação da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e observa: “É importantíssimo lembrar que o colágeno, assim como qualquer suplemento, não possui 100% de efeito quando utilizado isoladamente. O importante é sempre associar seu uso a uma alimentação balanceada e hábitos de vida saudáveis.”

Colágeno do Tipo 2

Não falei disso com Juliana, mas pelo que pesquisei, outro tipo de colágeno que vem sendo bastante utilizado é o tipo 2. Segundo informações no site detentor da patente (UC II), esse colágeno age diretamente nas articulações, por isso costuma ser recomendado para quem tem osteoartrite.

O colágeno tipo 2 também é indicado para atletas, pois alivia o desconforto após atividades físicas. Ambos (hidrolisado e tipo 2) têm origem na cartilagem animal, por isso são ricos em proteína. Enquanto o hidrolisado é extraído de boi, porco e peixe, o tipo 2 vem do esterno do frango.

O processo de fabricação e como agem no organismo também são diferentes. O hidrolisado age como repositor do colágeno que deixamos de produzir, por isso necessita ser absorvido corretamente. O tipo 2 age no sistema imunológico, reduzindo a destruição articular e possíveis inflamações, melhorando a flexibilidade e mobilidade.

Referências:

Juliana Pizzocolo é nutricionista funcional e fisiologista do exercício, formada pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo). Texto sobre porque os 40 mais precisam de colágeno redigido e editado pela jornalista Michele da Costa. Foto: Michele da Costa/ Embarque40Mais. Todos os direitos reservados.